segunda-feira, 26 de setembro de 2011


Sabão de óleo de cozinha

Coleta seletiva

quarta-feira, 20 de outubro de 2010


O que é o fórum:
O Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Niterói é um espaço de formulação, negociação de propostas e democratização das informações referentes as políticas públicas e à gestão dos resíduos sólidos urbanos. O Fórum é aberto a participação de cidadãos e instituições que se preocupam com as questões sócio-ambientais e atuando de forma ecumênica, suprapartidária e acima de interesses coorporativos ou setoriais.

O FMLC se reúne regularmente nos 1° e 3° sábado do mês, de 17 as 19 hs, na Igreja do Santuário das Almas, na Rua Álvares de Azevedo, Icaraí - Mais informações: anoscar@terra.com.br (Antonio Oscar), fleal@br.inter.net (Fernanda Leal) e no blog - http://www.feecidadania.blogspot.com/


Objetivos
O Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Niterói defende políticas públicas que contribuam para:
· Ampliar a coleta seletiva na fonte geradora, com inclusão social;
· Erradicar o trabalho infanto-juvenil nos lixões e nas ruas;
· Erradicar definitivamente os lixões;
· Aprimorar a legislação municipal sobre resíduos sólidos;
· Fortalecer as organizações de catadores;
· Apoiar artesãos que trabalhem com materiais reciclados


COLETA SELETIVA EM NITERÓI - CLIN
'O sistema de recolhimento seletivo é realizado em todo o município, que se dá mediante solicitaçao do munícipe, sendo este cadastrado, tendo agendado o seu recolhimento, designando-se um dia de 2a a 6a feira, de 07:00 as 17:00hs, para o recolhimento. Esse sistema é realizado na cidade de forma setorizada, de acordo com os bairros e a demanda de resíduos, a fim de aumentarmos a produtividade e a eficiencia do serviço. Deste modo elaboramos uma tabela norteadora que estabelece os dias para o recolhimento seletivo na cidade.

O contribuinte interessado (pessoa física, condomínios, clubes e escolas, entre outros) em se cadastrar, pode enviar os seus dados (nome, endereço e telefone) através do Fale Conosco de nossa página, ou, se preferir, entrar em contato pelo e-mail clin@clin.rj.gov.br. Feito o contato,o contribuinte receberá todas as instruções sobre o processo de separação seletivo dos resíduos, além de material informativo.

Cabe ressaltar, que todo resíduo coletado seletivamente na cidade de niterói é doado para duas cooperativas de catadores, desta forma todo participante auxilia na preservação ambiental e na inserção social.'

Fonte: site da CLIN

Para informações clin@clin.rj.gov.br

terça-feira, 19 de outubro de 2010

DOAÇÕES DE LIVROS

DOAÇÃO DE LIVROS

A formação de novos leitores é o caminho para a construção de uma sociedade melhor e mais inclusiva. Através de Ação Comunitária do Brasil / RJ, você também pode investir na formação de novos leitores na cidade do Rio de Janeiro. A ideia é aproximar a sociedade civil das salas de leitura de nossos núcleos fomentando nas crianças e adolescentes destas comunidades o prazer pela leitura através de um acervo mais qualificado e diversificado.

Faça sua doação, investir em educação é investir no futuro.

Entre em contato conosco através do telefone: (21) 2253-6443 ou através do fale conosco de nosso site
 www.acb.acbrj.org.br


O Ponto Org é ponto de doação para distribuição adequada de livros usados.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O PONTO ORG É PONTO DE COLETA DE ÓLEO DE COZINHA PARA RECICLAGEM

ÓLEO RECICLADO, AMBIENTE PRESERVADO

Ao separar o óleo de cozinha usado você retira do meio ambiente um agente poluidor e ainda gera renda e emprego na produção de um combustível limpo, o biodiesel ou sabão. Estudos comprovam que o óleo de cozinha usado, quando jogado na pia ou no ralo contribui para o aquecimento global, além de contaminar a água e o solo. Um litro de óleo de cozinha polui um milhão de litros de água.

Ao doar um resíduo reciclável, como o óleo de cozinha, você também contribui para gerar renda para os trabalhadores que fazem a coleta seletiva. Organizados em cooperativas ou associações, esses trabalhadores, prestam um importante serviço para a sociedade ao mesmo tempo que buscam alternativas dignas de sobrevivência para suas famílias.


VEJA COMO É FÁCIL
Separe uma garrafa de PET, onde irá armazenar o óleo usado. Saiba onde tem um Posto de Armazenamento mais próximo e lá, despeje o óleo na bombona ( reutilize esta garrafa PET para o armazenamento do óleo) ou entregue a garrafa.


POSTOS PARA ENTREGA
Veja abaixo as organizações que colaboram e são postos de coleta de óleo de cozinha.

Niterói
  • PONTO ORG espaço cultural temático - Ministro Otávio Kelly 231 J. Icaraí 24220-300 Niterói RJ tel (21) 2611.6859 contato@pontoorg.com.br (todo sábado das 8 às 16h)
  • PROJETO LIXO LEGAL
  • IGREJA SANTUÁRIO DAS ALMAS
  • COOTRANIT
O PONTO ORG É PONTO DE COLETA DE ÓLEO DE COZINHA PARA RECICLAGEM.

  • Traga seu óleo usado para o Ponto Org aos sábados das 8 às 13h.
  • Recapitulando: separe uma garrafa PET onde irá armazenar o óleo usado. Quando a garrafa estiver cheia, traga o óleo armazenado e despeje na bombona. Reutilize esta garrafa PET para o armazenamento do óleo.
Apoio
ONG Guardiões do Mar
Ponto Org - http://www.pontoorg.com.br/
Mais Niterói -
www.maisniteroi.com.br
São Gonçalo em Foco –
www.saogoncaloemfoco.com.br
Fórum Municipal de Economia Solidária de São Gonçalo

domingo, 1 de novembro de 2009

Realizações

• II Festival de Tecnologias Sociais e Economia Solidaria em parceria com o SOLTEC/UFRJ - outubro de 2009
• Participação no 25° Congresso da ABES- Associação Brasileira de Engenharia Sanitaria e Ambiental em Recife - PE com dois trabalhos aprovados- setembro 2009
• I Festival de Tecnologias Sociais e Economia Solidaria em parceria com o SOLTEC/UFRJ - outubro de 2008
• I Seminário Enfrentando os Resíduos Sólidos – novembro 2007
• Audiências Públicas sobre Lixão do Morro do Céu
• Campanha de Expansão da Coleta Seletiva
• Campanha de Óleo de Cozinha
• Campanha de Pilhas e Baterias
• Promoção de Debates Sócio – Ambientais e Formação Ambiental
• Apoio institucional ao GAMAR
• Colaboração com projetos acadêmicos de pesquisa – UFF / UFRJ
• Participação no RIPER/UFRJ - Rede de Informação e Pesquisa sobre Residuos Solidos
• Articulação no Projeto de Lei sobre a Política Municipal dos Resíduos Sólidos
• Parcerias com a Ponto Org, Ong Cuardiões do Mar,Ong Rio Ambiental e Campus Avançado

Atividades Educativas

Palestras :
• Fórum Municipal Lixo e Cidadania
• Coleta Seletiva
• Reciclagem do Óleo de Cozinha
• Resíduos Tecnológicos
• Consumo Consciente
• Aquecimento Global
• Lixão do Morro do Céu

Organização de Eventos sobre Meio Ambiente
Campanhas Educacionais
Assessoria Técnica
Promoção de Debates Socio Ambientais
Cursos de Capacitação
Elaboração de Material Educativo
Apoio a Grupos Produtivos
Pesquisa e Informação

Campanha de Pilhas e Baterias
Na natureza, uma pilha pode levar séculos para se decompor. Os metais pesados, porém, nunca se degradam. Em contato com a umidade, água, calor ou outras substâncias químicas, os componentes tóxicos vazam e contaminam tudo por onde passam.Com as chuvas, penetram no solo e chegam às águas subterrâneas, atingindo córregos e riachos. A água contaminada acaba atingindo a cadeia alimentar humana por meio da irrigação agrícola ou do consumo direto.
Depositadas em lixões e aterros sanitários, pilhas e baterias contaminam o lençol freático, solo, rios e alimentos, causando danos às pessoas e animais.

Conforme o Art.3° da Resolução do CONAMA 257 de 30-06-99 as pilhas e baterias devem ser devolvidas às lojas e revendedores autorizados ( não esqueça das baterias de celulares). O mesmo deve ser feito com baterias de chumbo ácido de qualquer tamanho, usadas em motocicletas, alarmes, celulares rurais e automóveis.

Descartá-las de forma incorreta é extremamente perigoso. Os metais pesados existentes em seu interior não se degradam e são extremamente nocivos à saúde e ao meio ambiente.

Uma pilha comum contém, geralmente, três metais pesados: zinco, chumbo e manganês, além de substâncias perigosas como o cádmio, o cloreto de amônia e o negro de acetileno. A pilha alcalina contém também o mercúrio, uma das substâncias mais tóxicas que se conhece.

Por isso, pilhas e baterias representam hoje um sério problema ambiental. São produzidas a cada ano no país cerca de 800 milhões de pilhas secas (zinco-carbono) e alcalinas. (Dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica - Abinee).

Lembre-se:
• Colocar pilhas na geladeira não aumenta a carga, ao contrário, quando expostas ao frio ou calor o desempenho pode piorar.
• Na hora de trocá-las em um equipamento, substitua todas ao mesmo tempo.
• Retire-as se o aparelho for ficar um longo tempo sem uso, pois podem vazar.
• Não misture pilhas diferentes (alcalinas e comuns; novas e usadas). Isso prejudica o desempenho e a durabilidade.
• Prefira as pilhas e baterias recarregáveis ou alcalinas. Apesar de custarem um pouco mais, têm maior durabilidade.
• Nunca guarde pilhas e baterias junto com brinquedos, alimentos ou remédios.
• Não exponha pilhas e baterias ao calor excessivo ou à umidade. Elas podem vazar ou explodir. Pelas mesmas razões, não as incinere e, em hipótese alguma, tente abri-las.
• Nunca descarte pilhas e baterias no meio ambiente e não deixe que elas se transformem em brinquedo de crianças.
• Evite comprar aparelhos portáteis com baterias embutidas não removíveis.
• Compre sempre produtos originais. Não use pilhas e baterias piratas.
Guarde as pilhas em local seco e em temperatura ambiente.

PEV’S - PILHAS E BATERIAS
Qualquer Agência do Banco Real em Niterói e São Gonçalo possuem o Papa – Pilhas de Recolhimento destes resíduos.
Lojas da ASA 1000 Fotografia em toda Niterói

PEV’S – BATERIAS E CELULARES - Niterói
Lojas da Claro e autorizadas( revendedoras) no Plaza Shopping - Rua: Quinze de Novembro -Centro
ART CELL BAYMARKET - Agente Autorizado - AVENIDA AV VISCONDE DO RIO BRANCO 360 QD 123 Centro - Niterói - RJ
CLARO NITEROI SHOP - Agente Autorizado
RUA DA CONCEICAO 188
Centro - Niterói - RJ
A E P DIGITAL - Agente Autorizado
ESTRADA FRANCISCO DA CRUZ NUNES 6501
Piratininga - Niterói – RJ
ESTRELA DIGITAL - Agente Autorizado
AVENIDA AV. RUI BARBOSA 29 LJ 118
São Francisco - Niterói – RJ
Loja Vivo
Niterói Plaza Shopping R. XV de Novembro, 8 loja 349/350
SÃO GONÇALO
Claro
CLARO ALCANTARA - Loja Claro
RUA RUA IOLANDA SAAD ABUZAID 150 LJ 101
Alcantara - São Gonçalo - RJ
RVCELL SAO GONCALO - Agente Autorizado
AV SAO GONCALO 100
Boa Vista - São Gonçalo – RJ
ART CELL SAO GONCALO - Agente Autorizado
AVENIDA AV DEZOITO DO FORTE 71 LOJA PARTE
Centro - São Gonçalo – RJ
VIVO
Av. São Gonçalo, 100, lojas 280, 281 e 282

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

C O L E T A S E L E T I V A



Quais as cores características dos contâiners apropriados para a coleta seletiva de lixo?
RESOLUÇÃO No 275 DE 25 DE ABRIL 2001 - O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981, e tendo em vista o disposto na Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, e no Decreto no 3.179, de 21 de setembro de 1999, e considerando que a reciclagem de resíduos deve serincentivada, facilitada e expandida no país, para reduzir o consumo de matérias-primas, recursos naturais não-renováveis, energia e água. Considerando a necessidade de reduzir o crescente impacto ambiental associado à extração, geração, beneficiamento, transporte, tratamento e destinação final de matérias-primas, provocando o aumento de lixões e aterros sanitários. Considerando que as campanhas de educação ambiental, providas de um sistema de identificação de fácil visualização, de validade nacional e inspirado em formas de codificação já adotadas internacionalmente, sejam essenciais para efetivarem a coleta seletiva de
resíduos, viabilizando a reciclagem de materiais, resolve:Art.1o Estabelecer o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, a ser adotado na identificação de coletores e transportadores, bem como nas campanhas informativas para a coleta seletiva.
Art. 2o Os programas de coleta seletiva, criados e mantidos no âmbito de órgãos da administração pública federal, estadual e municipal, direta e indireta, e entidades paraestatais, devem seguir o padrão de cores estabelecido em Anexo. § 1o Fica recomendada a adoção de referido código de cores para programas de coleta seletiva estabelecidos pela iniciativa privada, cooperativas, escolas, igrejas, organizações não-governamentais e demais
entidades interessadas. § 2o As entidades constantes no caput deste artigo terão o prazo de até doze meses para se adaptarem aos termos desta Resolução.

Art. 3o As inscrições com os nomes dos resíduos e instruções adicionais, quanto à segregação ou quanto ao tipo de material, não serão objeto de padronização, porém recomenda-se a adoção das cores preta ou branca, de acordo a necessidade de contraste com a cor base.
Art. 4o Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
JOSÉ SARNEY FILHO -

Presidente do CONAMA

PADRÃO DE CORES

AZUL: papel/papelão; VERMELHO: plástico; VERDE: vidro; AMARELO: metal; PRETO: madeira; LARANJA: resíduos perigosos; BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde; ROXO: resíduos radioativos; MARROM: resíduos orgânicos; CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.
Publicado DOU 19/06/2001

Existe simbologia específica para a reciclagem de plásticos?
No Brasil existe uma norma (NBR 13230) da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, que padroniza os símbolos que identificam os diversos tipos de resinas (plásticos) virgens. O objetivo é facilitar a etapa de triagem dos resíduos plásticos que serão encaminhados à reciclagem. Plásticos são materiais formados pela união de grandes cadeias moleculares chamadas polímeros que, por sua vez, são formadas por moléculas menores chamadas de monômeros. Os tipos são classificados por números a saber:

1 - PET - Polietileno Tereftalato, usado em garrafas de refrigerantes.
2 - PEAD - Polietileno de Alta Densidade, consumido por fabricantes de engradados de bebidas, baldes, tambores, autopeças e outros produtos.
3 - PVC - Policloreto de Vinila, comum em tubos e conexões e garrafas para água mineral e detergentes líquidos.
4 - PEBD - Polietileno de Baixa Densidade, utilizado na fabricação de embalagens de alimentos. Ex.; sacos de arroz ou feijão.
5 - PP - Polipropileno, que compõe embalagens de massas e biscoitos, potes de margarina, utilidades domésticas, entre outros.
6 - PS - Poliestireno, utilizado na fabricação de eletrodomésticos e copos descartáveis.
7 - Outros

Telefones da ABNT para contato:

SP - (11) 3016.7070
RJ - (21) 3974.2300

Como organizar um programa de coleta seletiva em condomínios?

Não existe metodologia única para organizar um programa de coleta seletiva em condomínios. De modo geral, os passos a serem seguidos são:

- mobilizar o maior número possível de moradores, demonstrando a importância da iniciativa e infomando-lhes como participar;

- definir os tipos de materiais recicláveis que serão coletados (jornais, papéis, papelão, vidro, plástico, alumínio, etc), tendo sempre em vista a demanda de mercado existente nas proximidades, pois essa preocupação viabilizará um fluxo constante de saída (venda), evitando o acúmulo excessivo dos materiais coletados por falta de "escoamento";
- definir a estrutura operacional do sistema, sempre considerando 3 fases, ou seja, coleta, estocagem e venda (ou doação).

Fonte: Universidade da Água